Presidente do CNB-SP é homenageado no Rio de Janeiro


Ubiratan Pereira Guimarães foi laureado pelo Instituto Tabelião Antonio Albergaria Pereira pelo trabalho desenvolvido em prol da atividade notarial brasileira.

Clique aqui e veja o álbum de fotos.

Rio de Janeiro (RJ) – Na última terça-feira (17.11), o presidente do Colégio Notarial do Brasil – seção São Paulo (CNB-SP), Ubiratan Pereira Guimarães, recebeu uma das maiores homenagens dedicadas ao notariado brasileiro, com a entrega do diploma “Cartorário Padrão”, realizada pelo Instituto de Estudos Notariais e Registrais Tabelião Antonio Albergaria Pereira (Ideal) ao notário que reúna uma série de qualidades inerentes à valorização e desenvolvimento da atividade notarial.

“Minha vida é dedicada ao notariado. Sinto-me completamente realizado. É como se o chão desaparecesse, pois ninguém faz nada sozinho. Sei que essa homenagem tem muito a ver com o que tem sido realizado na direção do CNB-SP, pois há maior visibilidade das ações empreendidas”, disse o homenageado. A entrega solene ocorreu durante a realização do XI Congresso Brasileiro de Direito Notarial e de Registro, promovido pela Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg-BR), na cidade do Rio de Janeiro.

Ubiratan Pereira Guimarães recebe homenagem dedicada ao notariado brasileiro, com a entrega do diploma “Cartorário Padrão”

Responsável pela indicação que originou a homenagem, o vice-presidente do CNB-SP, Mateus Brandão Machado enfatizou as qualidades do homenageado. “O Ubiratan não mede esforço para atingir suas metas, está presidindo o CNB-SP, com uma dedicação exemplar e tem, como compromisso de vida a luta pela união da classe e pela elevação cultural dos colegas”, destacou no texto enviado à Diretoria do Instituto outorgante do diploma.

Para o presidente do Ideal, Valestan Milhomem, o homenagem entregue está em muito boas mãos. “Neste primeiro ano sem a presença de nosso grande mestre, coube aos 11 laureados diretamente pelo saudoso Dr. Antonio Albergaria Pereira a escolha do notário que receberia o diploma cartorário padrão deste ano”, explicou. “Pelos requisitos apresentados pelo Dr. Mateus Brandão Machado, e pela avaliação que fizemos da trajetória do indicado, a entrega do diploma ao Dr. Ubiratan Pereira Guimarães é mais do que justa e até necessária para que nele se espelhem as novas lideranças da classe”, enfatizou Milhomem.

Vice-presidente do CNB-SP, Mateus Brandão Machado, um dos responsáveis pela indicação de Ubiratan para o diploma

Em seu discurso, momentos antes da entrega do diploma, o presidente do Ideal enumerou uma série de atributos que o “cartorário padrão” deveria possuir para estar credenciado a receber a homenagem, tais como coerência, bom desempenho na atividade delegada, que saiba distribuir o seu saber, que se desgaste em prol de um bem comum, que rompa o anacronismo das institutições, além de ser altruísta, abnegado, generoso.

Falando sobre a indicação de Ubiratan Pereira Guimarães, o vice-presidente do CNB-SP destacou que o indicado “atende aos dois principais requisitos determinados pelo Dr. Albergaria: ser respeitado como profissional pelo usuário do serviço e ser reconhecido como profissional pelos colegas de profissão”, apontou. “O Ubiratan está fazendo uma interação dos Tabeliães com a sociedade, promovendo a capacitação de colegas, registradores, estudantes e profissionais do Direito por todo o Estado de São Paulo”.

Presidente do CNB-SP e 1º Tabelião de Notas de Barueri, Ubiratan Pereira Guimarães

Citando Antonio Albergaria Pereira, o vice-presidente do CNB-SP destacou que “o notário que estuda vale mais, porque, além de realizar com perfeição serviços, realiza-os com consciência e responsabilidade”. Ainda citando Albergaria Pereira, reproduziu “escrevo, sim, para unir a classe cartorária no seu todo, pois tenho esta convicção: a classe cartorária é UNA na sua generalidade, mas desunida nas suas especialidades” … “preguei sempre, e continuarei pregando, a necessária harmonia entre notários e registradores, pois nada os separa, tudo os une”, finalizou Mateus Brandão Machado.

“Devo registrar que nada seria possível sem a colaboração inestimável dos colegas de diretoria. Sou apenas um soldado nessa luta incessante em favor da atividade notarial no nosso estado e – quiçá – no Brasil. Então, agradeço a Deus por ter-me permitido ser tabelião, a minha família pela compreensão nas constantes ausências em decorrência dos compromissos institucionais e a todos aqueles que têm contribuído na direção do CNB-SP”, finalizou o presidente do CNB-SP e grande homenageado do dia.