Notariado brasileiro conhece implantação do sistema espanhol em Lima

Notários da capital peruana iniciaram a utilização dos sistemas do notariado espanhol que integram a base de dados do notariado à verificação de atos suspeitos de lavagem de dinheiro.

Lima (Peru) – O Conselho Federal do Colégio Notarial do Brasil (CNB-CF) realizou na última terça (03.05) e quarta-feira (04.05) visitas institucionais ao notariado peruano, com o objetivo de conhecer a implantação dos sistemas espanhois de combate à lavagem de dinheiro e de índice único no Peru. A iniciativa é uma sequência das ações institucionais realizadas em janeiro na Espanha e objetivam traçar a linha de atuação do notariado do País no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro.

A primeira visita foi realizada ao Colégio Notarial de Lima, onde a delegação brasileira, formada pelo presidente do CNB-CF, Ubiratan Guimarães, pelo diretor e coordenador da Comissão de Combate à Lavagem de Dinheiro e à Corrupção, Filipe Andrade Lima Sá de Melo., e pelos gerente da Central Notarial de Serviços Eletrônicos Compartilhados (CENSEC), Rodrigo Villalobos, esteve com o president da Junta de Decanos dos Colégios Notariais do Peru, Mario César Romero Valdivieso, e com os notários Sofia Ode Pereyra, Gisella Jara Briceño e Jorge Luis Gonzales Lodi.

Após uma reunião de trabalho onde detalhou-se a implantação do sistema espanhol, inicialmente nos 150 Tabelionatos de Notas de Lima, foi realizada uma apresentação do sistema de índice único e da integração da base de dados aos processos de verificação de atos suspeitos de lavagem de dinheiro. “O fato do Brasil já possuir um sistema de índice único representa um avanço de mais de 50% no processo de implantação deste sistema”, disse Valdivieso

Após a apresentação, realizada pelo chefe de tecnologia do Colégio de Notários de Lima, Gerardo García Martínez, a delegação brasileira foi ao Tabelionato da notária, Sofia Ode Pereyra, que detalhou o funcionamento do sistema e os processos de arquivos, minutas, identificação e lavratura de atos notariais peruanos.

Fonte: CNB-CF