Multas de trânsito poderão deixar devedores com nome sujo

Duas medidas adotadas pela gestão do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, podem ajudar no controle do não pagamento dos dois milhões de multas de trânsito geradas entre 2006 e 2009 na capital paulista. Uma delas pode restringir o crédito em bancos ou lojas dos devedores.

Segundo a reportagem do jornal Folha de S. Paulo, a prefeitura poderá protestar em cartório o não pagamento das taxas, atingindo cerca de 690 mil pessoas. Outro risco, ainda maior aos devedores, é de ter o veículo apreendido.

No entanto, isso só será possível após a inscrição da multa na dívida ativa do município, medida que abre caminho ainda para a cobrança judicial e para atualizar o valor do débito. O nome de quem não pagar o que deve poderá ir até para o Cadin (cadastro de inadimplentes).

O motorista pode, com isso, também ter outros problemas, como não poder receber dinheiro da prefeitura. As medidas entraram em vigor no último dia 2. Depois de serem notificados, os devedores terão 30 dias para defesa.

Fonte: Band