Em Barueri, atenção à saúde mental traz resultados e recuperação

A Prefeitura de Barueri, por intermédio da Secretaria de Saúde, vem intensificando desde 2013 as ações em atenção à saúde mental. Entre os equipamentos que receberam um olhar especial, o Centro de Atenção Psicossocial (Caps Adulto), que oferece atendimento a pessoas com transtornos emocionais graves ou severos, passa por reformulação, iniciando-se por seu espaço físico, que agora funciona em novo endereço.

O prédio, localizado na rua Cabo PM José Maria Schiavelle, Vila Porto, conta com uma área de aproximadamente 1.270 m², quatro salas, consultório de enfermagem, dois consultórios médicos, refeitório, sala de convivência e piscina, em ambientes amplos e confortáveis.

Composto por equipe multiprofissional, com a participação de psiquiatras, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e serviço social, o principal intuito dos programas de tratamentos prestados pelo Caps Adulto é o auxílio no desenvolvimento, fortalecimento dos laços familiares e inserção dos pacientes nos diversos ambientes.

“Essa é uma grande conquista principalmente aos pacientes, afinal, o novo espaço trará maior conforto, comodidade, áreas mais apropriadas e adequadas para o desenvolvimento de novas atividades, que são de grande valia para o sucesso do desenvolvimento do paciente, além de um acesso mais facilitado”, explicou o diretor técnico Michel Amorin.

O Caps Adulto recebe aproximadamente 250 pacientes por mês e funciona no sistema chamado “porta aberta”, no qual não há necessidade de encaminhamento; o paciente ou familiar interessado pode dirigir-se diretamente ao prédio. Após o primeiro acolhimento, é realizada avaliação com os profissionais e direcionado ao tratamento mais adequado. Detectando a necessidade, o paciente é encaminhado com agilidade à rede municipal de saúde.

Missão é promover vida social mais digna

Um dos principais objetivos do Caps Adulto é estruturar e apoiar os pacientes para que tenham uma vida social digna, mais próxima possível da rotina comum. “Além dos medicamentos, eles precisam desenvolver atividades que os aproximem de uma rotina comum, de boa convivência e exercício de suas habilidades, por isso a importância das oficinas aplicadas diariamente, como costura, geração de renda, futebol, educação física, leitura e pintura, dança, artesanato, lazer e festas temáticas”, ressalta o diretor técnico Michel Amorin.

“Realizamos também um forte trabalho com as famílias através de um grupo de apoio. Os pacientes chegam muito perdidos, a orientação e a presença familiar são fundamentais. Com a presença da família, o sucesso dos tratamentos chega a 90%, afinal, há o tratamento medicamentoso, em que é necessário ministrá-los nos horários corretos, e ainda orientando-os e trazendo-os nas atividades diárias”, destaca o diretor.

Sucesso e superação

Miguel, 32 anos, morador do bairro Parque dos Camargos, frequenta o Caps há 13 anos, e segundo sua mãe Maria Augusta de Negreiros, obteve melhoria em seu quadro graças ao equipamento disponibilizado pela Prefeitura.

“Devo muito ao Caps e seus profissionais, a evolução do meu filho é nítida, isso aqui é a vida dele, são anos de tratamento e acompanhamento com uma equipe maravilhosa, médicos e psiquiatras muito qualificados. Nunca me cansarei de agradecer”, emociona-se Maria Augusta.

“O que era bom ficará ainda melhor com o novo espaço, novas áreas para o desenvolvimento de novos trabalhos, o Miguel está encantado, todos estamos de parabéns com a nova conquista. Feliz é pouco”, finaliza a mãe de Miguel.

Fonte: Diário de Barueri