CNB-SP reúne-se com o Corregedor Geral da Justiça no TJ-SP

Na última sexta-feira (24.02), o Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB-SP) esteve no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) para uma reunião entre o Corregedor Geral da Justiça, desembargador José Renato Nalini, e os representantes das entidades extrajudiciais paulistas.

Durante o encontro, o Corregedor Geral da Justiça, eleito para o biênio 2012-2013, apresentou sua intenção de caminhar ao lado das entidades representativas de notários e registradores, pelas quais disse ter grande admiração e respeito, buscando assim o aprimoramento dos serviços extrajudiciais no Estado de São Paulo.

Nalini disse que a Corregedoria Geral da Justiça apoia a proposta de delegar outras atividades ao extrajudicial, e citou como exemplo a atuação satisfatória da categoria nos processos de divórcios, separações, inventários e partilhas, conforme estabelecido pela Lei 11.441/2007. Segundo ele, os cartórios extrajudiciais estão próximos e acessíveis à população e transmitem a segurança jurídica necessária aos atos.

O desembargador motivou os representantes das cinco categorias extrajudiciais a agir com “ousadia, desde que não contrariem a Constituição Federal” e colocou-se à disposição para conversar sempre que for necessário. “É preciso fazer de tudo para facilitar o trabalho e o acesso dos usuários aos serviços, com o objetivo de que fiquem satisfeitos”, disse o Corregedor Geral da Justiça.

Grande defensor das novas tecnologias, Nalini ressaltou a importância do uso dos processos virtuais, que agilizam e facilitam o trabalho do Judiciário. “O objetivo é simplificar para todos. Quanto menos burocracia, melhor. Precisamos fazer uso do virtual”, afirmou. Presente ao encontro, o presidente do Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal (CNB-CF), Ubiratan Pereira Guimarães, comentou que um dos projetos da entidade é ampliar para todos os Estados brasileiros as Centrais de Informação de atos notariais administradas pelo CNB-SP.

Também participaram do encontro o juiz auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça (CGJ), Gustavo Henrique Bretas Marzagão, a presidente da Associação dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Anoreg-SP), Laura Vissotto, o 1º Tabelião de Protesto de Letras e Títulos de Campinas e o 17º Registrador de Imóveis de São Paulo, que integram o conselho da Anoreg-SP, respectivamente Alexandre Augusto Arcaro e Francisco Ventura de Toledo, o 5º Tabelião de Protesto de São Paulo; Rubem Garcia, o presidente do Instituto de Estudos e Protestos e Títulos do Brasil – Seção São Paulo (IEPTB-SP), José Carlos Alves, o presidente do Sindicato Nacional dos Registradores de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas (SINTDPJ), Paulo Roberto de Carvalho Rêgo, o presidente do Instituto de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas do Brasil (IRTDPJ-Brasil), José Maria Siviero, o 7° Oficial de Registro de Imóveis da Capital, Ademar Fioranelli, o presidente da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo (Arpen-SP), Lázaro da Silva, e os integrantes da diretoria da Arpen-SP, Raquel Silva Cunha Brunetto e Alfredo de Oliveira Santos, a Oficiala do 1° Subdistrito da Capital – Sé, Geny de Jesus Macedo Morelli, e o presidente do Sindicato dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Sinoreg-SP), Claudio Marçal Freire.

Fonte: Assessoria de Comunicação do CNB-SP