CNB-CF homenageia ex-presidentes históricos do Notariado Brasileiro

Ex-presidentes receberam retratos que comporão a Galeria de Presidentes da entidade que estará na sede do Conselho Federal, em Brasília (DF).

Rio de Janeiro (RJ) – Com o intuito de reverenciar seu passado e homenagear aqueles que ajudaram a construir os 450 anos de história do notariado brasileiro, o Conselho Federal do Colégio Notarial do Brasil (CNB-CF) realizou uma homenagem aos ex-presidentes da entidade, que durante suas gestões dedicaram seu tempo e trabalho em prol do desenvolvimento institucional da atividade.

A homenagem foi realizada no último dia 2 de outubro, quando os ex-presidentes da entidade e seus familiares estiveram presentes no XX Congresso Notarial Brasileiro, ocasião na qual receberam das mãos do atual presidente do CNB-CF, Ubiratan Guimarães, quadros com suas fotografias que serão expostas na Galeria de Presidentes do CNB-CF, localizada na sede da entidade em Brasília.

“Sempre tive grande apreço pelos valores do passado e dos profissionais que ajudaram a construir a história do notariado em nosso país. Reverenciar os líderes que ajudaram a organizar a instituição notarial brasileira é, antes de uma homenagem, uma obrigação visando ao resgate desses valorosos notários. Estou certo de que construiremos um brilhante futuro para o notariado brasileiro se valorizarmos os exemplos daqueles que nos precederam.”

Para o ex-presidente e Tabelião de Notas de Novo Hamburgo (RS), José Flávio Bueno Fischer, a iniciativa reconhece o trabalho realizado pelos presidentes em prol da associação. “A homenagem feita representa o reconhecimento pelo trabalho feito anteriormente e valoriza as ações atuais para que se mantenha o espírito associativo, agregando as experiências anteriores e projetando um futuro sempre melhor para o notariado e para os cidadãos”, afirmou Fischer.

PreviousNext

Ângelo Volpi Neto, presidente do CNB-CF entre os anos de 1996 e 1998, ressaltou que a homenagem foi muito válida, pois estar à frente da entidade há um tempo atrás era uma atividade muito difícil. “Não tínhamos dinheiro e eram raros os Estados que possuíam Seccionais. O passado deve ser lembrado porque muitos não têm ideia da luta que tivemos para chegar aqui, das nossas conquistas e derrotas”, alegou.

PreviousNext

O atual presidente do CNB-CF recebeu seu retrato pelas mãos de sua família, acompanhada pelos presidentes das Seccionais do Colégio Notarial do Brasil. “Fiquei surpreso e emocionado ao receber homenagem das mãos de minha esposa e de minha filha – e estou certo de que espiritualmente meu filho, que reside fora do país, também estava presente -, pois seguramente minha família sempre foi fundamental para que eu pudesse me dedicar às atividades institucionais. São muitas as vezes em que as reuniões, congressos, simpósios e inúmeras viagens me privam do convívio familiar. Não há palavras para expressar minha gratidão e reconhecimento”, declarou.

Previous

Next

O tabelião de protestos de Porto Alegre (RS) e presidente do CNB-CF entre os anos de 1999 e 2002, João Figueiredo Ferreira, acredita que é muito relevante para o Colégio Notarial homenagear em vida aqueles que se dedicaram ao engrandecimento da função e à representação do notariado brasileiro junto às entidades congêneres do resto do mundo. “Assim, em boa hora a atual Diretoria resgatou a memória daqueles presidentes que ofereceram grande parte de seu tempo e até mesmo recursos financeiros pessoais para projetar o nome do notariado junto à sociedade civil brasileira e à União Internacional do Notariado. Certamente o exemplo vindo do passado ajudará as gerações futuras a manter o elevado conceito do notariado brasileiro junto à opinião pública e aos poderes da Nação”, afirmou.

PreviousNext

Já o ex-presidente Tullio Formicola, notário de São Paulo, que por motivos de saúde não pôde comparecer a homenagem, na qual foi representado pelo também ex-presidente João Figueiredo Ferreira, enviou um texto de agradecimento que foi lido no ato de sua homenagem.

Veja abaixo a lista de ex-presidentes da entidade.

1954 a 1972 – Márcio Braga (RJ)

1972 a 1974 – Antonio Augusto Firmo da Silva (SP)

1974 a 1976 – Arnaldo Maciel (PE)

1976 a 1978 – Miguel Ivo Cassal (RS)

1978 a 1980 – Edward Carvalho Balbino (RJ)

1980 a 1982 – Djêta Medeiros (DF)

1982 a 1984 – Sérgio Salles (SP)

1984 a 1987 – Ênio Vilanova Castilhos (RS)

1987 a 1993 – Tullio Formicola (SP)

1993 a 1996 – José Flávio Bueno Fischer (RS)

1996 a 1998 – Ângelo Volpi Neto (PR)

1999 a 2002 – João Figueiredo Ferreira (RS)

2002 a 2004 – Índio Artiaga (GO)

2004 a 2007 – José Flávio Bueno Fischer (RS)

2008 a 2010 – José Flávio Bueno Fischer (RS)

2011 a 2013 – Ubiratan Guimarães (SP)

2014 a 2016 – Ubiratan Guimarães (SP)

Fonte: CNB-CF