CNB-CF e Ancert participam da Cerimônia dos 10 anos da ICP-Brasil

Evento realizado no Palácio do Planalto em Brasília (DF) marcou início da fase pela massificação do documento eletrônico no Brasil.

Brasília (DF) – O Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal (CNB-CF) participou na última quarta-feira (24.08), da Cerimônia dos 10 anos de criação da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil). O evento, realizado no Palácio do Planalto, em Brasília (DF) contou com a presença de cerca de 150 pessoas e homenageou pessoas e entidades que contribuíram para a construção do sistema. Participaram da solenidade o presidente do CNB-CF, Ubiratan Guimarães, e o presidente da ANCert, o tabelião Paulo Tupinambá Vampré.

Terceira rede de maior capilaridade no País, com 67 postos de atendimento em todo o Brasil, a Autoridade Certificadora dos Notários brasileiros (AC Notarial), contou com a presença do presidente do CNB-CF, Ubiratan Guimarães, e do presidente da Associação Nacional das Autoridades de Certificação Digital (ANCert), Paulo Tupinambá Vampré.

Segundo o presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), Renato Martini, “nessa primeira década de trabalhos da ICP-Brasil é importante que os integrantes desse sistema vejam a certificação digital não com um olhar retrospectivo, mas, baseados em uma visão de futuro”, disse em seu discurso de abertura.

“Efetivamente, a ICP-Brasil é uma estrutura do país que beneficia e beneficiará milhões de brasileiros”, completou.
Para Martini, a participação da sociedade organizada no desenvolvimento da Certificação Digital será a grande propulsora dos próximos 10 anos da ICP-Brasil. “Para isso, contamos com a colaboração efetiva dos notários e registradores brasileiros e do Poder Judiciário, grandes artífices da disseminação do certificado digital na sociedade”.

No evento, o consultor de certificação digital do CNB-CF e coordenador dos Comitês de Identidades Digitais Confiáveis da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), Manuel Matos foi homenageado com uma das pessoas que mais contribuíram com o desenvolvimento do sistema de certificação digital brasileiro. “Contribuir com o desenvolvimento do nosso país é dever de cada cidadão. Participar deste momento de transformação de uma sociedade interconectada e digital é um privilégio para poucas gerações”, disse Matos, após receber a homenagem.

Entre os agradecimentos os notários foram destacados. “Dedico esta homenagem também aos meus amigos das entidades representativas da sociedade civil organizada, Dr. Ubiratan Guimarães e Dr. Paulo Vampré pelo amor à causa da ICP-Brasil e pela colaboração na construção desta grande obra”, afirmou o consultor do CNB-CF.

Também foram homenageados durante a cerimônia a Receita Federal, o Ministério da Educação, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a Caixa Econômica Federal (CEF), o Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul), o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que esteve representado pelo secretário geral Fernando Marcondes, a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia em Identificação Digital (Abrid), o Laboratório de Ensaios e Auditorias LSI-TEC e o funcionário do ITI, Pedro Pinheiro Cardoso.

O presidente do ITI destacou ainda quatro temas que, em sua opinião, são os grandes desafios dos próximos anos da ICP-Brasil: a desmaterialização de processos, a utilização dos documentos eletrônicos, o Registro de Identidade Civil (RIC) e a homologação de equipamentos que permitam o uso da certificação digital. “É preciso realizar a adoção de iniciativas voltadas para projetos que foquem o desenvolvimento da economia verde (green economy). Além disso, é necessário que sejam homologados dispositivos que cada vez mais assumam o protagonismo na amplitude e na massificação da certificação digital no Brasil”.